segunda-feira, 28 de abril de 2014

Toque de afeto

Assim como na vida, as 14 bonecas ficaram diferentes

Acredito muito na energia que passamos para tudo aquilo que tocamos. Faço questão de arrumar a minha cama (não é sempre que dá), guardar a minha roupa e a dos meninos, organizar uma gaveta, cozinhar um prato especial. Assim parece que vou me espalhando por todos os lados da minha casa, deixando um pouquinho de mim em cada coisa que toco. Além de eu não precisar ficar falando para os meninos que eu os amo toda hora (o que eu faço sempre que me dá vontade!), eles podem perceber no meu cuidado com as nossas coisas o quanto tudo o que temos é importante!  

Costurar uma roupa rasgada, transformar uma calça curta numa bermuda, reaproveitar pedaços de brinquedos velhos e dar forma a algo novo (isso é com o pai), acordar às 6h da manhã para garantir que a comida deles não terá sal demais, nem gordura demais, nem indiferença demais. São pequenos toques de afeto, que mostram a quem acabou de chegar neste mundo, o que é realmente importante. E são atitudes minhas que nunca foram forçadas, nem impostas. É o que me dá prazer.

No último final de semana me dediquei a construir um boneco. Foi uma experiência inédita. Porque estava permeada de significado. Queria que os meninos percebessem que o mundo não está pronto, que nós estamos nele para transformá-lo.  Fui surpreendida por um encontro com pessoas que estavam numa caminhada muito semelhante a minha, por uma energia transformadora e por questionamentos que eu havia deixado de lado.

Qual mensagem passamos para nossas crianças quando compramos um brinquedo que é produzido aos milhares, numa fôrma, e que basta que tenhamos dinheiro para adquiri-lo? A mensagem de que com dinheiro podemos conseguir as coisas, não é? E que o consumo é descartável! Qual a mensagem percebida por uma criança ao observar que sua mãe está construindo um boneco durante três dias? Que o mundo está aí para ser inventado!

Que maravilha se todas as crianças tivessem a chance de inventar, ao invés de receber tudo pronto! Estamos semeando nosso futuro por meio de nossas crianças e nosso devir precisa de um volume maior de iniciativas originais do que reprodução do que já existe, não é mesmo?

E não pensem que eu sou bobinha a ponto de querer isolar meus meninos numa redoma! A vida vive! E eles têm que dar conta disso! Temos um depósito de caixas com formas prontas que os entretêm e diverte sim. Mas me esforço para abrir sempre uma brecha para o novo, para o inventado, para o que ainda não existe. Até porque o interesse pelo que construímos juntos é sempre maior do que pelo que só tiramos da caixa!

Tem que ver a alegria do Artur com o Vital, o boneco que terminei ontem! Agora preciso começar a dar forma ao Nino, que será o boneco do Francisco. E viva a vida!


Artur encontrou um lugar no sofá para o Vital

6 comentários:

Rafaelle Mendes disse...

Ahhhhhh que lindo que ficou Vital! E que nome magnifico! Aqui o Noah nomeou o dele de Raia-raia, rs rs rs... Grande companheiro de aventuras e sonecas! Esse bonecos são demais. E a mensagem do construir ao invés de comprar é fundamental. =D gostei!

Fabiola Menezes disse...

Perfeito PAULA,é isso mesmo. O Derick e o Yago adoraram o Vital...Kkkk quero ver com vc o que é necessário para criar um, vamos criar dois aqui em casa. Adorei a dica!!! Um BEIJÃO!!!

Paula Bertoli disse...

Raia-raia? Que barato Rafa!
Sim Fabíola, vamos organizar uma "aula magna" e eu te ensino a fazer o boneco. Beijos queridas!

Cris disse...

Oi Paula lindo... amei... será que tem como colocar o passo a passo de como fazer? Não sou muito artesã, mas quem sabe conseguiria fazer... parabéns..

Paula Bertoli disse...

Queridas, fazer a boneca não é um processo muito fácil e ainda não me sinto pronta para ensinar. Prometo treinar mais um pouco e tento marcar um encontro para as interessadas, tudo bem? Enquanto isso, dêem uma espiada nos passos no Youtube:

https://www.youtube.com/watch?v=vLU8nosBYgk

Maria disse...

Que lindo, Paula!! Parabéns pela tua força de mãe-guerreira, valente, buscando sempre o melhor para a educação de teus dois meninos. obrigada por compartilhar conosco todo esse aprendizado na educação de nossas crianças. Abraços.