sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Mãe você pode fazer o tempo parar?


Vira e mexe meu filho mais velho me faz esta pergunta. Eu sempre digo “não, ainda não aprendi a parar o tempo”. Ele argumenta que “ter 6 anos é muito bom, que ele adora ser criança, que crescer deve ser muito chato, que ele não quer ter que casar, beijar na boca, apesar de que ter filhos deve ser bem legal”. E eu só ouvindo...


Ontem ele disse: “Mãe, quero parar de crescer, para o tempo, por favor!” Eu respondi: “ok, tenho um amigo cientista que me disse que sabe como fazer uma criança parar de crescer”. Seus olhos brilharam, depois arregalaram, e por fim lacrimejaram. Eu o surpreendi. Ele logo raciocinou: “mas e se todo mundo continuar crescendo vai ser ridículo só eu ser criança pra sempre. Não mãe, eu não quero parar de crescer, vou sentir vergonha, não quero mais, não quero!”

Bastou eu dizer que era possível para que ele mudasse o foco! Ahh, se eu soubesse antes. Teria poupado meus ouvidos de muito blá, blá, blá. Alegrei-me, confesso ter até suspirado de satisfação!

Logo mais, parei pra pensar. Afinal, o que nos move senão o impossível? O que nos impulsiona a levantar da cama todas as manhãs, pagar aquela montanha de impostos e lutar com aqueles dragões que (vamos e venhamos) mais parecem uns gatos banguelas? Certamente não é algo fácil de se conseguir. Talvez nem mesmo possível!

Com isso, minha velha companheira de maternidade – posso estar completamente despida de tudo, mas ela nunca me abandona – a culpa, veio bater um papo comigo.  Imediatamente me arrependi de ter destruído uma das fantasias do Artur assim, sem mais nem menos. Sei que este não é seu único sonho e que nesta fase os sonhos impossíveis jorram da sua mente fértil e inquieta. Fui egoísta, só quis parar com a ladainha de “Peter Pan” a toda hora e voltar pra realidade.

Vida real repleta de lava-passa-cozinha-alimenta-lava-troca-passeia-alimenta-nina-canta-limpa-pendura-recolhe-dá bronca-leva pra escola-faz mercado-busca na escola-lava-seca- guarda- organiza-cozinha-faz carinho-dá banho-conta história-dorme superficialmente pra atender as emergências. É preciso muita fantasia pra dar conta desta realidade! E quando devemos apresentar a realidade como ela é para nossos filhos?


Nenhum comentário: